Isaías – Lição 2 – Um Pai fiel e seus filhos (muito) rebeldes

Isaías – Lição 2 – Um Pai fiel e seus filhos (muito) rebeldes

Por: Queila Cristina de Oliveira Godinho

Isaías 1: 1-31

Introdução

Este estudo tem como objetivo fazer uma introdução à mensagem exposta em todo o livro de Isaías. No capítulo 1 de Isaías é possível termos uma ideia do assunto que será abordado em todo o livro.

Com o intuito de trazer clareza e contextualizar a mensagem de Isaías com o novo testamento e uma aplicação para nossa atualidade, o assunto será exposto através de um quadro:

A acusação contra o povo (versículos 2-17)

Profecia de Isaías Novo Testamento

Contextualização

(V.2) Deus, como em um julgamento chama os céus e a terra para serem testemunhas que Ele criou e escolheu um povo (descendência de Abraão) que ao longo de sua história se rebelou e O  rejeitou (Jo 1:11) 700 anos após Deus ter tratado com os Israelitas, os judeus ainda permaneciam na rejeição a Deus, agora na pessoa de Jesus Cristo. (Rm. 1:28) O mundo permanece em sua rejeição a Jesus. Apesar da grande disseminação do evangelho da inclusão ( também para gentios) a todos os povos, ainda é notória a grande rejeição a Cristo e seus preceitos.
(V.3) Deus diz que até os animais conhecem o seu possuidor, mas o seu povo, Israel, não tem conhecimento, não entende a vontade de seu Deus. (Mt. 22:29) Jesus alerta os judeus, interpretes da lei, os que seriam responsáveis por levarem o conhecimento de Deus ao mundo, o quanto eles estavam na ignorância e desobediência a vontade de Deus. (Jo  8: 31-32)  O conhecimento de Deus se dá através da obediência de sua palavra. Aqueles que são chamados para serem discípulos de Cristo, a sua igreja, precisam conhecer e obedecer à palavra de Deus.
(v.4-6) A consequência do povo se afastar da santidade de Deus é a corrupção de seu caráter, que adoece o seu espírito. ( Mt. 15:8; 23:33) Jesus novamente chama atenção dos judeus, por estarem longe de Deus e corruptos de coração. ( Gl. 5: 17-23; Rm. 8:7) Paulo trás com muita clareza a consequência do crente estar cheio ou vazio do Espírito. As obras da carne, que é o próprio pecado, é a expressão de uma vida sem a presença  de Cristo através do Espírito Santo.
(V. 7,8) Deus afirma que a terra seria assolada por causa do pecado do povo. (Mt. 24:2) Também nos dias de Jesus ele faz uma profecia a respeito de Jerusalém. A cidade que deveria ser um referencial evangelístico para a outras nações seria (e foi) destruída por causa do pecado do povo. (Rm.8: 19-22) Toda a criação sofre as consequências do pecado humano.  A cobiça e maldade do homem trás impactos desastrosos na natureza e na sociedade. Por esse motivo a terra está doente, as pessoas estão doentes, as relações estão doentes.
(V.9) Se Deus não preservasse um remanescente fiel, o pecado assolaria a todos. (Mt. 24:22) Ainda em seu sermão profético, Jesus afirma que para preservação dos escolhidos de Deus, os maus dias seriam abreviados. (1 Pe.2:9) Mesmo em meio a um mundo perverso, a igreja é o remanescente fiel de Cristo.

Povo eleito, para ser a luz de Cristo sobre a Terra.

(v.10-17) Deus acusa o povo de realizarem práticas religiosas vazias e omissão a real vontade de Deus no cuidado com as pessoas. (Mt.9:13; Rm. 2:17-23) Jesus e também Paulo questionam a prática da lei pelos judeus sem uma real obediência e relacionamento com Deus. (Tg. 1:27) A verdadeira religião que Deus espera da tua igreja é obediência ao sumo mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas nos santificando do mundo para Ele, e amar ao próximo como a si mesmo, cuidando das necessidades uns dos outros.

Um convite ao arrependimento  (versículos 18-31)

Profecia de Isaías

Novo Testamento

Contextualização

(V.18-20) Aqueles que voltarem os ouvidos para Deus, receberão a graça do perdão. (Mt. 4:17; Ef.1:7) Jesus inicia o seu ministério chamando o povo ao arrependimento, pois através dele e somente nele, há redenção. (1Jo 1:9) Todo aquele que contrito confessar os seus pecados a Deus, ele é fiel e justo para perdoar em Cristo Jesus.
(V.21-27) Deus irá purificar a sua cidade santa (permitirá para isso o exílio na Babilônia) e restituirá a justiça de Deus como nos tempos dos juízes. (Ap. 3:19; 1 Jo 1:7) Deus prova e trata com aquele a quem ama, com intuito de purifica-lo. A justiça e o juízo de Deus são estabelecidos ao homem através do sangue de Jesus. (1Pe. 1:7) É necessário à igreja, que é justificada em Cristo, ser purificada pela provação da sua fé, afim de que Cristo seja honrado e glorificado.
(V. 28:31) Os ímpios serão punidos. (Mt. 25: 31-46) Haverá um julgamento e condenação eterna para os que não estiverem em Cristo. (Ap. 2:10) Aqueles que permanecerem fiel (o remanescente fiel) herdarão a vida eterna.

Por: Queila Cristina de Oliveira Godinho

Referencias Bibliográficas:

A mensagem de Isaías. Pecado, arrependimento e salvação. Souza, R. F. Revista Expressão. Editora Cultura Cristã. São Paulo. nº59/3° trimestre de 2015.

Biblia Shedd: Antigo e Novo Testamentos. Russell Shedd. 1997.

Introdução ao Antigo testamento. William S. Lasor, David A. Hubbard, Frederic W. Bush. Editora Vida Nova. São Paulo. 1999.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *